Wrap de Barriga de Porco

Wrap de Barriga de Porco
compartilhe =)

Wrap de Barriga de Porco ao estilo vietnamita é uma dessas receitas que faço sempre que tenho saudades de Los Angeles

Antes da barriga de porco ser rebaixada dando espaço para a minha nova obsessão culinária, a língua de boi, ela teve um grande espaço na minha vida, um espaço de longos meses,

Antes da barriga de porco ser rebaixada dando espaço para a minha nova obsessão culinária, a língua de boi, ela teve um grande espaço na minha vida, um espaço de longos meses, onde pururucas e pururucas foram assada à perfeição, diversos molhos suculentos aconchegados em suas carnes, acompanhamentos mil e claro, muita reclamação: Paloma, será que dá para você preparar outra coisa que não seja carne de porco? Hmn… Não dá não. Quer dizer, não dava.

Mas antes de deixar para trás ( não completamente, entendam, é apenas uma férias emocionais, afinal barriga de porco é amor como já diria seus mais fanáticos seguidores) essa iguaria dos deuses fiz uma receita bem legal com ela para o Mercado dos Chefs 7ª edição.

Ano passado enquanto estava em Los Angeles comi algumas vezes em um  restaurante vietnamita, ao lado do meu trabalho, um sanduíche bem legal, o Banh Mi. Feito com barriga de porco caramelizada , picles de nabo, pepino e cenoura e algumas outras cositas más que eu não saberia dizer; muito saboroso e leve.

Fiquei com vontade de fazê-lo e mostrar para a galera faminta do evento do Mercado e ao invés de pão baguete fiz no formato wrap, já que para o evento é bem mais prático. A receita foi uma mistura de técnicas e estilos, uma reeleitura per sei.

Infelizmente não tenho um passo a passo do porquito ( apesar de ser junior vcs podem ver que estou tentando manter um passo a passo, mesmo que minha técnica de photoshop ainda não seja das melhores, eu sei.)

De qualquer forma é tão fácil que nem dói:

Compre uma peça de 500gr de barriga de porco com a pele e com uma faca bem afiada corte em tiras de meio dedo de largura. Corte alguns dentes de alho bem picadinho e reserve. Num bowl coloque meia xícara de água morna com 2 colheres de açúcar e uma de dashi, o molho japonês feito de peixe e reserve.

Na frigideira, coloque suas fatias de porco e refogue até que comece a caramelizar e a dar cor, neste momento, abra um espaço por entre as carnes e coloque o seu alho picadinho, refogue mais uns minutos, uns 3 pelo menos até subir o perfume do alho. Na sequência, vá colocando a água com açúcar e dashi na frigideira, aos poucos e mexendo seu porco até que perceba uma caramelização ao fundo e que a cor do seu porquinho esteja dourada. Retire do fogo, está pronto! Tchanram!

Agora para o picles use meia cenoura e 1/4 de nabo ralados e juntos no mesmo bowl, em outro, fatie bem fino um pepino japonês.

A mistura ideal a se colocar nos dois bowls é a seguinte:  4 copos de água morna em um bowl ou panela, nela você irá acrescentar 3 colheres de sopa de açúcar, 2 de sal  e 4 de vinagre de maçã ou vinagre destilado. Misture tudo e cubra tanto o pepino como a mistura de nabo com cenoura. Espero esfriar e vede bem. Leve a geladeira, pode ser comido em algumas horas, mas fica bem mais gostoso no dia seguinte! Dura uma semana na geladeira.

No Wrap ( vide a receita de língua de boi para o método de preparo) espalhe um tanto de maionese de páprica picante, algumas fatias do seu porco, os picles e algumas folhas de coentro. Feche seu wrap e pronto. Hmn… Só de falar já fico nostálgica!

compartilhe =)

Related Posts

Tapioca recheada com purê de abóbora paulista com casca e carne seca.

Tapioca recheada com purê de abóbora paulista com casca e carne seca.

Essa combinação de abóbora e carne seca serve pra tudo, desde torradinhas numa festa a recheios de tapioca e de ravioles. A carne seca exige um pré preparo básico para dessalgar a carne. Se ela não for muito salgada, pode colocar na panela de pressão […]

Éramos Um: Um ovo, uma abobrinha e uma saidinha para a feira.

Esta semana me comprometi novamente com o bem estar. depois de um mês numa correria mais que danada, meu corpo deu um breakdown geral. Olheiras, sonolência, mau humor. E  a primeira coisa a entrar de novo na linha foi a comida. É preciso ter força […]



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *